O Observatório da Financeirização tem o objetivo de criar condições para uma reflexão coletiva sobre o processo de financeirização da economia mundial e seus impactos na economia brasileira. Pesquisadora responsável: Olívia Carolino.


A política de austeridade do governo está afetando o orçamento da Educação. Verifica-se uma queda de arrecadação nos níveis municipal e estadual que ameaçam a qualidade do ensino. Segundo a Unesco, a pandemia afetou 1,6 bilhão de estudantes no mundo e está produzindo uma evasão escolar sem precedentes. O setor privado brasileiro também está preocupado com a evasão, pois a redução do número de novas matrículas afeta também os seus rendimentos.


Convidamos companheiras pesquisadoras marxistas e feministas que – de forma militante – prepararam e gravaram aulas mobilizando as principais categorias da economia política para fornecer um roteiro de estudo para compreender a crise e o processo de financeirização em relação ao Estado, ao processo produtivo e ao agronegócio.


Na crise atual temos uma situação em que o desenvolvimento tecnológico se mostra incompatível com o capitalismo e sem perspectiva de superação, nos empurrando à barbárie; a tendência de eliminação da classe trabalhadora por um vírus é resultado da ação social, que cria um contingente de trabalhadores sem lugar no capitalismo, e sua morte entra no cálculo de recuperação da economia.


O impacto da crise do petróleo não é menor em relação às diversas outras crises, diante da importância desse bem natural para o funcionamento da produção global capitalista.