André Cardoso, coordenador do escritório Brasil, é um militante e economista, mestre em Economia e Desenvolvimento e doutorando em Economia Política Mundial. Trabalhou como assessor econômico no Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) por sete anos, trabalhando diretamente com a Confederação Nacional dos Metalúrgicos. Foi militante do Levante Popular da Juventude e atualmente é membro da organização Consulta Popular.


Cristiane Ganaka, pesquisadora e analista de dados, é economista e bacharel em ciências e fez parte do movimento estudantil durante a graduação e foi voluntária no Observatório Econômico do ABC. Trabalhou no Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) por mais de cinco anos, atendendo diretamente a Confederação Nacional dos Metalúrgicos- CUT, onde investigava a indústria e mais especificamente o setor metalúrgico; desenvolvia estudos com recorte de gênero, raça e juventude, além de análises do mercado de trabalho e das relações trabalhistas.


Olívia Carolino Pires, pesquisadora, é militante da Organização Consulta Popular e integra a coordenação do Projeto Brasil Popular. Bacharel em economia, mestra em Desenvolvimento Econômico, na área de História Econômica e doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais. Integrou o corpo docente do departamento de Ciências Econômicas da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Fez parte da equipe de educadores populares do Centro de Educação Popular do Instituto Sedes Sapientiae. É professora na Escola Nacional Florestan Fernandes. Se dedica a processos de formação junto aos movimentos populares e sindicais no Brasil.


Rebecca Gendler, responsável pelo administrativo e financeiro no Instituto, é formada em Publicidade e Propaganda com habilitação em Marketing. Trabalhou na área em empresas e agências publicitárias. Também esteve a frente na gestão de uma empresa no setor de serviços por mais de sete anos, onde era responsável pela gestão administrativa, operacional e financeira. É militante popular.


Luiz Felipe Albuquerque é jornalista e responsável pela comunicação do escritório do Instituto Tricontinental de Pesquisa Social no Brasil. Trabalhou no setor de comunicação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) por cinco anos, contribuindo na assessoria de imprensa do movimento. Também foi editor do site do MST e do Jornal Sem Terra. Atuou por quatro anos no jornal Brasil de Fato, exercendo funções de editor-adjunto, coordenação e direção política do Centro Popular de Mídias (CPMídias).