Entrevistamos Pavel Égüez – pintor e muralista latino americano – em seu segundo mês de quarentena e conversamos sobre a situação no Equador e sua nova série de pinturas, Cuarentena. Ele convoca os artistas a refletir e participar nas lutas do povo – uma vez que seus movimentos sociais e políticos podem fornecer “a tese do futuro”. Ele compartilhou com a gente não só o que significa permanecer vivo nestes tempos,  mas permanecer humano.


Nos sentamos com Li Zhong (李钟) em uma pequena casa de chá ao ar livre de um amigo; Zhong é pintor da Academia de Pintura e Caligrafia de Xangai e presidente da Associação de Artistas do Distrito de Fengxian.