No Brasil, os corpos de trezentas pessoas inocentes esfriaram e foram submergidos em 30 milhões de metros cúbicos de lama de minério de ferro que foram despejadas por uma barragem de rejeitos em uma mina de propriedade da Vale – uma das maiores mineradoras do mundo. Enquanto isso, no Canadá – lar de quase metade das mineradoras do mundo – é fácil se esconder por trás do sorriso de Justin Trudeau, em vez de estabelecer um órgão independente para investigar os abusos contra os direitos humanos cometidos pelas mais de 1500 empresas canadenses que operam em 8 mil lugares em mais de cem países. Nos EUA, Trump e Bolton admite que a intervenção estadunidense na Líbia e Venezuela respondem aos interesses pelo petróleo. Como os sobreviventes do acidente mineiro no Chile, em 2010, as minas choram, e também os mineiros.

Leia mais

 

Nas Ruínas do Presente é apresentado os desafios que são postos pela globalização e o que estes desafios produzem em nossa sociedade. A primeira tentativa de resolver os problemas da globalização foi o neoliberalismo. Falhou. Em seguida veio o populismo cruel, que se expressa em termos estreitos e odiosos. Ele também falhará. A esquerda está fraca – diluída pela globalização. A necessidade do momento é a recomposição da esquerda, para que se torne uma força vital para uma humanidade frágil.

Globalização e sua alternativa expõe a avaliação de Samir Amin do conceito de globalização, bem como seu conceito de “desvinculação”; isto é, para o Terceiro Mundo forçar o imperialismo a aceitar suas condições e a ser capaz de conduzir sua própria política. A perspectiva de Amin nos ajuda a entender a atual crise do capitalismo e a imaginar um mundo baseado em uma agenda do povo, multipolar e internacionalista, ao invés de um mundo impulsionado pelo capital global.

O Novo Intelectual fornece uma breve avaliação da Batalha de Ideias, de Fidel Castro, e da tarefa que está diante dos novos intelectuais em nosso contexto político atual, a fim de construir um mundo onde nossa capacidade produtiva nos enriqueça. É essencial que participemos dos debates sobre como seria uma sociedade transformada. Uma vez que as pessoas estejam organizadas para pressionar por um novo sistema mundial, qual a estrutura de políticas que precisa ser adotada? É aqui que os intelectuais devem colocar seu coração e alma em ação.