Notícias das lutas e conflitos na África, Ásia e América Latina nem sempre são fáceis de encontrar. Uma greve geral na Índia não é relatada na imprensa corporativa, nem o assassinato de um ativista de direitos humanos na América Central, nem as notícias de grande interesse humanitário das organizações multilaterais (como as agências das Nações Unidas). À medida que a mídia mundial fica cada vez mais homogeneizada pelos interesses da ideologia corporativa, mais e mais notícias sobre os povos do mundo desaparecem. Há tão pouca informação básica, por exemplo, sobre a fome no mundo e sobre as lutas para alimentar os famintos. Não estamos interessados ​​apenas nos conflitos e no sofrimento. Estamos igualmente interessados ​​nas lutas dos povos para enfrentar esses desafios amplos.

Nós, no Tricontinental, enviaremos uma carta semanal, uma nota curada com informações de uma parte do mundo, que oferecerá uma janela para algumas das lutas e conflitos do nosso tempo. A carta estará disponível por assinatura – e é gratuita.

Para saber mais sobre o carta semanal, ou para nos enviar histórias que você acha que devemos abordar, por favor escreva para [email protected]. Nós não prometemos usar todas e cada uma das suas sugestões, mas nós as recebemos bem. Se você tiver objeções a qualquer coisa que tenhamos, entre em contato conosco. Pode haver momentos em que poderemos publicar sua crítica como parte de nosso mandato para estimular o debate.

 


Chittaprosad

O governo dos Estados Unidos, apesar da gravidade da covid-19, está se antecipando, em uma guerra alucinatória contra a China, culpando-a pelo vírus, e aprofundando a guerra híbrida contra a Venezuela, Cuba e o Irã. Nosso Apelo de Bouficha – a semelhança do Apelo de Estocolmo de 1950 – faz um chamado para a paz; é especificamente um chamado contra  a defesa imperialista que emana de – mas não apenas – Washington.


James Ensor, Comical Repast (Banquet of the Starved), 1917-18.

Metade da população do mundo tem medo de passar fome como consequência da pandemia. A fome e a lógica capitalista que a produz não é enfrentada pela ordem burguesa segundo a qual o dinheiro é Deus e a terra – rural e urbana – é mercadoria, bem como os alimentos, vistos como mais uma fonte de lucro para o Capital.


Ezrena Marwan, Labour (2020)

Em 2019, 64 países ao redor do mundo gastaram mais dinheiro no pagamento de suas dívidas externas que em saúde; os governos de 121 países de baixa e média renda gastaram 10,7% de sua receita em saúde pública, ao passo que destinaram 12,2% para pagamentos da dívida externa.


Environmental sanitation of city residents, 1952

Os EUA veem a deterioração de sua hegemonia e, como consequência, atacam a China. Diferente dos EUA, a China conseguiu derrotar o vírus porque o governo tomou medidas eficientes e apropriadas rapidamente e colocou os interesses das seres humanos na frente dos interesses do capital.


In 1918-19, an influenza pandemic swept the world. Despite inheriting a broken medical system and a population in poverty, the young Soviet Republic hastily created a commissariat for public health and mobilized the population – among other measures. This approach closely resembles the way that countries such as Vietnam, China, and Cuba are tackling the coronavirus pandemic today; it underlines the gap between the socialist order and the capitalist order, one with a disposition to put people before profit and the other lashed to the mast of profit.