As experiências de mudanças socioeconômicas experimentadas na América Latina nas décadas passadas colocaram um intenso debate sobre suas conquistas e limites; sobre as possibilidades e características dos projetos alternativos, sobre o caráter do desenvolvimento e das estratégias de transição em direção a uma ordem social sem exploração nem dependência. Por outro lado, a ofensiva neoliberal que recai sobre a região atualmente coloca a necessidade de indagar sobre suas orientações e consequências, sobre as formas e novidades de una agenda de privatizações, reprimarização, trasnacionalização e dependência das economias latino-americanas e seus efeitos sobre as classes dominantes e os setores populares. Nesse sentido, este coletivo de trabalho se propõe a promover o debate e a reflexão sobre essas questões no sentido de caracterizar essa nova ofensiva econômica neoliberal, contribuir para sua compreensão e fornecer elementos para a construção de alternativas a médio e longo prazo, em diálogo com os movimentos populares.

Artigos acadêmicos

Desde que llegó al gobierno en diciembre de 2015, Cambiemos representó el programa económico que unifica los intereses de los capitales más concentrados. Una política que se emparenta con la de la última dictadura, cuyo 43° aniversario se cumple al momento de escribir estas líneas.